fbpx
Wikipedia

Biodiversidade

Biodiversidade, ou diversidade biológica, pode ser definida como a variabilidade entre os seres vivos de todas as origens, a terrestre, a marinha e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos dos quais fazem parte. Essa variabilidade aparece apenas como resultado da natureza em si, sem sofrer intervenção humana. Assim, ela pode variar de acordo com as diferentes regiões ecológicas. Refere-se, portanto, à variedade de vida no planeta Terra, incluindo a variedade genética dentro das populações e espécies, a variedade de espécies da flora, da fauna, de fungos microscópicos e de micro-organismos.

Biodiversidade de um recife de coral.
Florestas húmidas são um exemplo de biodiversidade do planeta e, normalmente, possuem uma grande biodiversidade de espécies.
Exemplos de anfíbios.

Pode-se compreender, do termo "conservação", a manutenção dos recursos que constituem a terra, bem como os seres vivos que a compõem, dentre eles, o homem. Difere-se da preservação (que exclui o fator humano para que seja possível a manutenção supracitada), considerando que o homem, principal responsável pela degradação do meio ambiente, é parte dele.

Em ecologia, a conservação se refere aos estudos direcionados à conservação de fauna e flora de um ambiente, podendo ser à respeito de diversos grupos ou direcionado à espécies individuais envolvendo seu nicho e habitat. Ela se baseia em alguns pressupostos, incluindo que a diversidade biológica e a evolução são positivas, e que a diversidade biológica tem valor por si só. A diversidade biológica, mesmo sem que haja ação antrópica, não se mantém inalterada ao longo do tempo, ela muda e se adapta de acordo com as variações do ambiente que a compõe. No entanto, as ações antrópicas podem agravar alguns problemas ambientais, como a alteração e perda de habitats, exploração predatória de recursos, introdução de espécies exóticas em diferentes ecossistemas, aumento de patógenos e tóxicos ambientais e as mudanças climáticas.

Essa área de estudo tem como seus principais objetivos entender os efeitos dessas ações antrópicas no ecossistema, além de também apresentar um papel muito importante na reintrodução de espécies ameaçadas. Um ambiente ecologicamente conservado proporciona uma diversidade de recursos muito maior para ser consumida, assim, a busca de um ecossistema equilibrado é vantajosa para todos os seres que dele usufruem direta ou indiretamente.

A biodiversidade refere-se tanto ao número de diferentes categorias biológicas quanto à abundância relativa (equitatividade) dessas categorias. E inclui variabilidade ao nível local, complementaridade biológica entre habitats e variabilidade entre paisagens. Ela inclui, assim, a totalidade dos recursos vivos, ou biológicos, e dos recursos genéticos, e seus componentes. A espécie humana depende da biodiversidade para a sua sobrevivência.

A biologia de conservação busca integrar políticas de conservação com as teorias que provêm de diversos campos científicos que dão alicerce para a biologia da conservação, sendo elas, ecologia, demografia, biologia populacional, genética, taxonomia e também de ciências de outros campos, como a economia, geografia, antropologia, sociologia e outras. Essa união ocorre para que haja o estabelecimento de métodos efetivos para solucionar alguns dos problemas que a biologia da conservação precisa resolver. Um exemplo da importância dessa interdisciplinaridade é a implementação de unidades de conservação, que abrange muitos fatores além dos ecológicos, como o fator sociocultural dos moradores das regiões que são implementadas como tais unidades.

O termo foi criado por Thomas Lovejoy, mas não há uma definição consensual de biodiversidade. Uma definição é: "medida da diversidade relativa entre organismos presentes em diferentes ecossistemas". Esta definição inclui diversidade dentro da espécie, entre espécies e diversidade comparativa entre ecossistemas.

Outra definição, mais desafiante, é "totalidade dos genes, espécies e ecossistemas de uma região". Esta definição unifica os três níveis tradicionais de diversidade entre seres vivos:

Índice

Uma amostragem de fungos, líquenes e musgos, coletados durante o Verão de 2008 na floresta do norte de Saskatchewan, perto de La Ronge. É um exemplo de diversidade biológica.
  • Para os biólogos geneticistas, a biodiversidade é a diversidade de genes e organismos. Eles estudam processos como mutação, troca de genes e a dinâmica do genoma, que ocorrem ao nível do DNA e constituem, talvez, a evolução.
  • Para os biólogos zoólogos ou botânicos, a biodiversidade não é só apenas a diversidade de populações de organismos e espécies, mas também a forma como estes organismos funcionam. Organismos surgem e desaparecem. Locais são colonizados por organismos da mesma espécie ou de outra. Algumas espécies desenvolvem organização social ou outras adaptações com vantagem evolutiva. As estratégias de reprodução dos organismos dependem do ambiente.
  • Para os ecólogos, a biodiversidade é também a diversidade de interações duradouras entre espécies. Isto se aplica também ao biótipo, seu ambiente imediato, e à ecorregião em que os organismos vivem. Em cada ecossistema os organismos são parte de um todo, interagem uns com os outros mas também com o ar, a água e o solo que a cultura humana tem sido determinada pela biodiversidade, e ao mesmo tempo as comunidades humanas têm dado forma à diversidade da natureza nos níveis genético, das espécies e ecológico.

A biodiversidade é fonte primária de recursos, fornecendo comida (colheitas, animais domésticos, recursos florestais e peixes), fibras para roupas, madeira para construções, remédios e energia. Esta "diversidade de colheitas" é também chamada agro biodiversidade.

Os ecossistemas também nos fornecem "suportes de produção" (fertilidade do solo, polinizadores, decompositores de resíduos, etc.) e "serviços" como purificação do ar e da água, moderação do clima, controle de inundações, secas e outros desastres ambientais.

Se os recursos naturais são de interesse econômico para o Homem, a importância econômica da biodiversidade é também crescentemente percebida. Novos produtos são desenvolvidos graças a biotecnologias, criando novos mercados. Para a sociedade, a biodiversidade é também um campo de trabalho e lucro. É necessário estabelecer um manejo sustentável destes recursos.

Diversas espécies epífitas numa floresta úmida da América Central. Os ecossistemas da zona intertropical albergam a maior parte da biodiversidade mundial actual.

Um "ponto crítico" (hot spot) de biodiversidade é um local com muitas espécies endêmicas. Ocorrem geralmente em áreas de impacto humano crescente. Esses impactos estão relacionados com atividades relevantes para a economia brasileira como a agropecuária, as exportações e importações, extrativismo e pesca.

A maioria deles está localizada nos trópicos.

Alguns deles:

  • O Brasil tem 1/5 da biodiversidade mundial, com 50 000 espécies de plantas, 5 000 de vertebrados, 10-15 milhões de insetos, milhões de micro-organismos;
  • A Índia apresenta 8% das espécies descritas, com 47 000 espécies de plantas e 81 000 de animais.

A biodiversidade não é estática. É um sistema em constante evolução tanto do ponto de vista das espécies como também de um só organismo. A meia-vida média de uma espécie é de um milhão de anos e 99% das espécies que já viveram na Terra estão hoje extintas.

A biodiversidade não é distribuída igualmente na Terra. Ela é, sem dúvida, maior nos trópicos. Quanto maior a latitude, menor é o número de espécies, contudo, as populações tendem a ter maiores áreas de ocorrência. Este efeito que envolve disponibilidade energética, mudanças climáticas em regiões de alta latitude é conhecido como efeito Rapoport.

Existem regiões do globo onde há mais espécies que outras. A riqueza de espécies tendem a variar de acordo com a disponibilidade energética, hídrica (clima, altitude) e também pelas suas histórias evolutivas.

Floresta e exemplo de epifitismo.

Ecólogos e ambientalistas são os primeiros a insistir no aspecto econômico da protecção da diversidade biológica. Deste modo, Edward Osborne Wilson escreveu em 1992 que a biodiversidade é uma das maiores riquezas do planeta, e, entretanto, é a menos reconhecida como tal (la biodiversité est l'une des plus grandes richesses de la planète, et pourtant la moins reconnue comme telle).

A maioria das pessoas vê a biodiversidade como um reservatório de recursos que devem ser utilizados para a produção de produtos alimentícios, farmacêuticos e cosméticos. Este conceito do gerenciamento de recursos biológicos provavelmente explica a maior parte do medo de se perderem estes recursos devido à redução da Biodiversidade. Entretanto, isso é também a origem de novos conflitos envolvendo a negociação da divisão e apropriação dos recursos naturais.

Uma estimativa do valor da biodiversidade é uma pré-condição necessária para qualquer discussão sobre a distribuição da riqueza da Biodiversidade. Estes valores podem ser divididos entre:

  • valor intrínseco – todas as espécies são importantes intrinsecamente, por uma questão de ética;
  • valor funcional – cada espécie tem um papel funcional no ecossistema. Por exemplo, predadores regulam a população de presas, plantas fotossintetizantes participam do balanço de gás carbônico na atmosfera, etc.;
  • valor de uso directo – muitas espécies são utilizadas directamente pela sociedade humana, como alimentos ou como matérias primas para produção de bens;
  • valor de uso indirecto – outras espécies são indirectamente utilizadas pela sociedade. Por exemplo criar abelhas em laranjais favorece a polinização das flores de laranja, resultando numa melhor produção de frutos;
  • valor potencial – muitas espécies podem futuramente ter um uso directo, como por exemplo espécies de plantas que possuem princípios activos a partir dos quais podem ser desenvolvidos medicamentos.

Em um trabalho publicado na estimaram o valor dos serviços ecológicos prestados pela natureza. A ideia geral do trabalho era contabilizar quanto custaria por ano para uma pessoa ou mais, por exemplo, polinizar as plantas ou, ainda, quanto custaria para construir um aparato que servisse como mata ciliar, a fim de evitar o assoreamento dos rios. O trabalho envolveu vários "serviços" ecológicos e chegou a uma cifra média de 33 000 000 000 000 dólares estadunidenses por ano, duas vezes o produto interno bruto mundial.

Como medir a biodiversidade?

Do ponto de vista previamente definido, nenhuma medida objectiva isolada de biodiversidade é possível, apenas medidas relacionadas com propósitos particulares ou aplicações.

Para os conservacionistas práticos, essa medida deveria quantificar um valor que é, ao mesmo tempo, altamente compartilhado entre as pessoas localmente afetadas.

Para outros, uma definição mais abrangente e mais defensável economicamente, é aquela cujas medidas deveriam permitir a assegurar possibilidades continuadas tanto para a adaptação quanto para o uso futuro pelas pessoas, assegurando uma sustentabilidade ambiental. Como consequência, os biólogos argumentaram que essa medida é possivelmente associada à variedade de genes. Uma vez que não se pode dizer sempre quais genes são mais prováveis de serem mais benéficos, a melhor escolha para a conservação ambiental é assegurar a persistência do maior número possível de genes.

Para os ecólogos, essa abordagem às vezes é considerada inadequada e muito restrita.

Inventário de espécies

A sistemática mede a biodiversidade simplesmente pela distinção entre espécies. Pelo menos 1,75 milhões de espécies foram descritas; entretanto, a estimativa do verdadeiro número de espécies existentes varia de 3,6 para mais de 100 milhões. Diz-se que o conhecimento das espécies e das famílias tornou-se insuficiente e deve ser suplementado por uma maior compreensão das funções, interações e comunidades. Além disso, as trocas de genes que ocorrem entre as espécies tendem a adicionar complexidade ao inventário.

Durante as últimas décadas, uma grande erosão da biodiversidade vem sendo observada. A maioria dos biólogos acredita que uma extinção em massa está a caminho. Apesar de divididos a respeito dos números, muitos cientistas acreditam que a taxa de perda de espécies é maior agora do que em qualquer outra época da história da Terra.

Alguns estudos mostram que cerca de 12,5% das espécies de plantas conhecidas estão sob ameaça de extinção. Alguns dizem que cerca de 20% de todas as espécies viventes podem desaparecer em 30 anos. Quase todos dizem que as perdas são decorrentes das atividades humanas, em particular a destruição dos habitats de plantas e animais.

Alguns justificam a situação não tanto pelo sobre uso das espécies ou pela degradação do ecossistema quanto pela conversão deles em ecossistemas muito padronizados (exemplo: monocultura seguida de desmatamento). Antes de 1992, outros mostraram que nenhum direito de propriedade ou nenhuma regulamentação de acesso aos recursos necessariamente leva à diminuição dos processos de degradação, a menos que haja apoio da comunidade.

Entre os dissidentes, alguns argumentam que não há dados suficientes para apoiar a visão de extinção em massa, e dizem que extrapolações abusivas são responsáveis pela destruição global de florestas tropicais, recifes de corais, mangues e outros habitats ricos. No entanto, esses não encontram base científica sólida para suas alegações, diante da acumulação de evidências sobre o intenso declínio na riqueza biológica do planeta e sobre a destruição ou degradação de inúmeros ecossistemas. Apesar disso, há influentes grupos de pressão econômica e política que alimentam uma ruidosa controvérsia artificial no intuito deliberado de confundir a opinião pública.

A domesticação de animais e plantas em larga escala é um fator histórico de degradação da biodiversidade, gerando a seleção artificial de espécies, onde alguns seres vivos são selecionados e protegidos pelo homem em detrimento de outros.

Silo Global de Sementes de Svalbard, criado em 2008 para conservar ex-situ sementes de plantas cultiváveis de todo o mundo.

Nas últimas décadas observou-se uma preocupação crescente com questões ambientais globais devido principalmente a degradação do meio ambiente e práticas não-sustentáveis. Apesar de não haver consenso quanto ao tamanho e ao significado da extinção atual, muitos consideram a biodiversidade essencial.

Há basicamente dois tipos principais de opções de conservação, conservação in-situ e conservação ex-situ. A in-situ é geralmente vista como uma estratégia de conservação elementar. Entretanto, sua implementação é às vezes impossível. Por exemplo, a destruição de hábitats de espécies raras ou ameaçadas de extinção às vezes requer um esforço de conservação ex-situ. Além disso, a conservação ex-situ pode dar uma solução reserva para projectos de conservação in-situ. Alguns acham que ambos os tipos de conservação são necessários para assegurar uma preservação apropriada.

Um exemplo de um esforço de conservação in-situ é a construção de áreas de proteção. Um exemplo de um esforço de conservação ex-situ, ao contrário, seria a plantação de germoplasma em bancos de sementes. Tais esforços permitem a preservação de grandes populações de plantas com o mínimo de erosão genética.

A ameaça da diversidade biológica estava entre os tópicos mais importantes discutidos na Conferência Mundial da Organização das Nações Unidas para o desenvolvimento sustentável, na esperança de ver a fundação da Global Conservation Trust para ajudar a manter as coleções de plantas.

A biodiversidade deve ser avaliada e sua evolução, analisada (através de observações, inventários, conservação...) e levada em consideração nas decisões políticas. Está começando a receber uma direção jurídica:

  • A relação "Leis e ecossistema" é muito antiga e tem consequências na biodiversidade. Está relacionada aos direitos de propriedade pública e privada. Pode definir a proteção de ecossistemas ameaçados, mas também alguns direitos e deveres (por exemplo, direitos de pesca, direitos de caça);
  • "Leis e espécies" é um tópico mais recente. Define espécies que devem ser protegidas por causa da ameaça de extinção. Algumas pessoas questionam a aplicação dessas leis;
  • "Lei e genes" tem apenas um século. Enquanto a abordagem genética não é nova (domesticação, métodos tradicionais de seleção de plantas), o progresso realizado no campo da genética nos últimos 20 anos leva à obrigação de leis mais rígidas. Com as novas tecnologias da genética e da engenharia genética, as pessoas estão pensando sobre o patenteamento de genes, processos de patenteamento, e um conceito totalmente novo sobre o recurso genético. Um debate muito caloroso, hoje em dia, procura definir se o recurso é o gene, o organismo, o DNA ou os processos.

A convenção de 1972 da UNESCO estabeleceu que os recursos biológicos, tais como plantas, eram uma "herança comum da humanidade". Essas regras provavelmente inspiraram a criação de grandes bancos públicos de recursos genéticos, localizados fora dos países-recursos.

Novos acordos globais (Convenção sobre Diversidade Biológica), dão, agora, direito nacional soberano sobre os recursos biológicos (não propriedade). A ideia de conservação estática da biodiversidade está desaparecendo e sendo substituída pela ideia de uma conservação dinâmica, através da noção de recurso e inovação.

Os novos acordos estabelecem que os países devem conservar a biodiversidade, desenvolver recursos para sustentabilidade e partilhar os benefícios resultantes de seu uso. Sob essas novas regras, é esperado que o bio prospecto ou coleção de produtos naturais tem que ser permitido pelo país rico em biodiversidade, em troca da divisão dos benefícios.

Princípios soberanos podem depender do que é melhor conhecido como Access and Benefit Sharing Agreements (ABAs). O espírito da Convenção sobre Biodiversidade implica num consenso informado prévio entre o país fonte e o colector, a fim de estabelecer qual recurso será usado e para quê, e para decidir um acordo amigável sobre a divisão de benefícios. O bio prospecto pode vir a se tornar um tipo de Biopirataria quando esses princípios não são respeitados.

Referências

  1. Franco, José Luiz de Andrade (Novembro 2013). «O conceito de biodiversidade e a história da biologia da conservação:da preservação da wilderness à conservação da biodiversidade.». Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, BrasilEm falta ou vazio |url= (ajuda)
  2. CARVALHO, José Cândido de Melo. A Conservação da Natureza e Recursos Naturais no Mundo e no Brasil, In: Simpósio sobre Conservação da Natureza e Restauração do Ambiente Natural, publicado no Suplemento dos Anais da Academia Brasileira de Ciências, vol. 41, Rio de Janeiro, 30/09/1969, p. 7.
  3. FRANCO, J. L. A. The concept of biodiversity and the history of conservation biology: from wilderness preservation to biodiversity conservation. Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil. 2013.
  4. Soulé, Michael E. "What is conservation biology? A new synthetic discipline addresses the dynamics and problems of perturbed species, communities, and ecosystems." BioScience 35.11 (1985).
  5. Conservation Biology. Volume 18, N. 05, Outubro 2004.
  6. ALHO, C. J. L. Importância da biodiversidade para a saúde humana: uma perspectiva ecológica. Dossiê Sustentabilidade . Scielo. Estud. av. vol.26 no.74. São Paulo, 2012.
  7. BRITO, M. C. W. Apontamentos sobre a biologia da conservação. Terras Indígenas e Unidades de Conservação: O Desafio das Sobreposições . Instituto Socioambiental. São Paulo, 2004.
  8. Primack, R.B.; Rodrigues, E. 2001. Biologia da Conservação , Editora Planta, Londrina, 2001, 327p.
  9. FERREIRA, H. C. H.; CARNEIRO, M. J. Conservação ambiental, turismo e população local. Caderno EBAPE.BR. vol.3 no.3 Rio de Janeiro, 2005.
  10. Tyler Prize. .
  11. Haydée Torres de Oliveira, Flávia Torreã (julho de 2013). (PDF). Unesp campus Rio Claro e campus Botucatu, USP Ribeirão Pretoe UFSCar. Consultado em 3 de agosto de 2017
  12. PIRATELLI; FAVORETTO, BELLEMO. Biologia da Conservação - Uma Ciência Multidisciplinar. [S.l.: s.n.] 23 páginas !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores (link)
  13. Freitas, Marcio Luiz Coelho de. (PDF). Universidade Estadual do Amazonas. Consultado em 10 de agosto de 2017
  14. Cristina Vargas Cadermartori. (PDF)
  15. Camardelo, Ana Maria Paim (setembro de 2016). . Universidade de Caxias do Sul, Brasil. Consultado em 3 de agosto de 2017
  16. Mendes, Felipe (9 de março de 2018). . Isto É Dinheiro. Consultado em 17 de julho de 2019
  17. Araújo, Miguel (1998). (PDF). Centro de Ecologia Aplicada, Universidade de Évora, P-7000 Évora. Consultado em 10 de agosto de 2017
  18. . www.hottopos.com. Consultado em 10 de agosto de 2017


Biodiversidade
biodiversidade, língua, vigiar, editar, diversidade, biológica, pode, definida, como, variabilidade, entre, seres, vivos, todas, origens, terrestre, marinha, outros, ecossistemas, aquáticos, complexos, ecológicos, quais, fazem, parte, essa, variabilidade, apar. Biodiversidade Lingua Vigiar Editar Biodiversidade ou diversidade biologica pode ser definida como a variabilidade entre os seres vivos de todas as origens a terrestre a marinha e outros ecossistemas aquaticos e os complexos ecologicos dos quais fazem parte Essa variabilidade aparece apenas como resultado da natureza em si sem sofrer intervencao humana Assim ela pode variar de acordo com as diferentes regioes ecologicas Refere se portanto a variedade de vida no planeta Terra incluindo a variedade genetica dentro das populacoes e especies a variedade de especies da flora da fauna de fungos microscopicos e de micro organismos 1 Biodiversidade de um recife de coral Florestas humidas sao um exemplo de biodiversidade do planeta e normalmente possuem uma grande biodiversidade de especies Exemplos de anfibios Pode se compreender do termo conservacao a manutencao dos recursos que constituem a terra bem como os seres vivos que a compoem dentre eles o homem 2 Difere se da preservacao que exclui o fator humano para que seja possivel a manutencao supracitada considerando que o homem principal responsavel pela degradacao do meio ambiente e parte dele Em ecologia a conservacao se refere aos estudos direcionados a conservacao de fauna e flora de um ambiente podendo ser a respeito de diversos grupos ou direcionado a especies individuais envolvendo seu nicho e habitat 3 Ela se baseia em alguns pressupostos incluindo que a diversidade biologica e a evolucao sao positivas e que a diversidade biologica tem valor por si so 4 A diversidade biologica mesmo sem que haja acao antropica nao se mantem inalterada ao longo do tempo ela muda e se adapta de acordo com as variacoes do ambiente que a compoe 5 No entanto as acoes antropicas podem agravar alguns problemas ambientais como a alteracao e perda de habitats exploracao predatoria de recursos introducao de especies exoticas em diferentes ecossistemas aumento de patogenos e toxicos ambientais e as mudancas climaticas 6 Essa area de estudo tem como seus principais objetivos entender os efeitos dessas acoes antropicas no ecossistema alem de tambem apresentar um papel muito importante na reintroducao de especies ameacadas 7 Um ambiente ecologicamente conservado proporciona uma diversidade de recursos muito maior para ser consumida assim a busca de um ecossistema equilibrado e vantajosa para todos os seres que dele usufruem direta ou indiretamente 8 A biodiversidade refere se tanto ao numero de diferentes categorias biologicas quanto a abundancia relativa equitatividade dessas categorias E inclui variabilidade ao nivel local complementaridade biologica entre habitats e variabilidade entre paisagens Ela inclui assim a totalidade dos recursos vivos ou biologicos e dos recursos geneticos e seus componentes A especie humana depende da biodiversidade para a sua sobrevivencia A biologia de conservacao busca integrar politicas de conservacao com as teorias que provem de diversos campos cientificos que dao alicerce para a biologia da conservacao sendo elas ecologia demografia biologia populacional genetica taxonomia e tambem de ciencias de outros campos como a economia geografia antropologia sociologia e outras Essa uniao ocorre para que haja o estabelecimento de metodos efetivos para solucionar alguns dos problemas que a biologia da conservacao precisa resolver 4 7 Um exemplo da importancia dessa interdisciplinaridade e a implementacao de unidades de conservacao que abrange muitos fatores alem dos ecologicos como o fator sociocultural dos moradores das regioes que sao implementadas como tais unidades 9 O termo foi criado por Thomas Lovejoy 10 mas nao ha uma definicao consensual de biodiversidade Uma definicao e medida da diversidade relativa entre organismos presentes em diferentes ecossistemas Esta definicao inclui diversidade dentro da especie entre especies e diversidade comparativa entre ecossistemas Outra definicao mais desafiante e totalidade dos genes especies e ecossistemas de uma regiao Esta definicao unifica os tres niveis tradicionais de diversidade entre seres vivos diversidade genetica diversidade dos genes em uma especie diversidade de especies diversidade entre especies diversidade de ecossistemas diversidade em um nivel mais alto de organizacao incluindo todos os niveis de variacao desde o genetico Indice 1 Abordagens da biodiversidade 2 Pontos criticos da biodiversidade 3 Biodiversidade tempo e espaco 4 O valor economico da biodiversidade 4 1 Como medir a biodiversidade 4 2 Inventario de especies 5 A biodiversidade esta ameacada 6 Manuseio da biodiversidade acao preservacao e protecao 7 Estatuto juridico da biodiversidade 8 Ver tambem 9 Referencias 10 Ligacoes externasAbordagens da biodiversidade Editar Uma amostragem de fungos liquenes e musgos coletados durante o Verao de 2008 na floresta do norte de Saskatchewan perto de La Ronge E um exemplo de diversidade biologica Para os biologos geneticistas a biodiversidade e a diversidade de genes e organismos Eles estudam processos como mutacao troca de genes e a dinamica do genoma que ocorrem ao nivel do DNA e constituem talvez a evolucao Para os biologos zoologos ou botanicos a biodiversidade nao e so apenas a diversidade de populacoes de organismos e especies mas tambem a forma como estes organismos funcionam Organismos surgem e desaparecem Locais sao colonizados por organismos da mesma especie ou de outra Algumas especies desenvolvem organizacao social ou outras adaptacoes com vantagem evolutiva As estrategias de reproducao dos organismos dependem do ambiente Para os ecologos a biodiversidade e tambem a diversidade de interacoes duradouras entre especies Isto se aplica tambem ao biotipo seu ambiente imediato e a ecorregiao em que os organismos vivem Em cada ecossistema os organismos sao parte de um todo interagem uns com os outros mas tambem com o ar a agua e o solo que a cultura humana tem sido determinada pela biodiversidade e ao mesmo tempo as comunidades humanas tem dado forma a diversidade da natureza nos niveis genetico das especies e ecologico A biodiversidade e fonte primaria de recursos fornecendo comida colheitas animais domesticos recursos florestais e peixes fibras para roupas madeira para construcoes remedios e energia Esta diversidade de colheitas e tambem chamada agro biodiversidade Os ecossistemas tambem nos fornecem suportes de producao fertilidade do solo polinizadores decompositores de residuos etc e servicos como purificacao do ar e da agua moderacao do clima controle de inundacoes secas e outros desastres ambientais Se os recursos naturais sao de interesse economico para o Homem a importancia economica da biodiversidade e tambem crescentemente percebida Novos produtos sao desenvolvidos gracas a biotecnologias criando novos mercados Para a sociedade a biodiversidade e tambem um campo de trabalho e lucro E necessario estabelecer um manejo sustentavel destes recursos 11 Pontos criticos da biodiversidade Editar Diversas especies epifitas numa floresta umida da America Central Os ecossistemas da zona intertropical albergam a maior parte da biodiversidade mundial actual Um ponto critico hot spot de biodiversidade e um local com muitas especies endemicas Ocorrem geralmente em areas de impacto humano crescente Esses impactos estao relacionados com atividades relevantes para a economia brasileira como a agropecuaria as exportacoes e importacoes extrativismo e pesca 12 A maioria deles esta localizada nos tropicos Alguns deles O Brasil tem 1 5 da biodiversidade mundial com 50 000 especies de plantas 5 000 de vertebrados 10 15 milhoes de insetos milhoes de micro organismos A India apresenta 8 das especies descritas com 47 000 especies de plantas e 81 000 de animais Biodiversidade tempo e espaco EditarA biodiversidade nao e estatica E um sistema em constante evolucao tanto do ponto de vista das especies como tambem de um so organismo A meia vida media de uma especie e de um milhao de anos e 99 das especies que ja viveram na Terra estao hoje extintas A biodiversidade nao e distribuida igualmente na Terra Ela e sem duvida maior nos tropicos Quanto maior a latitude menor e o numero de especies contudo as populacoes tendem a ter maiores areas de ocorrencia Este efeito que envolve disponibilidade energetica mudancas climaticas em regioes de alta latitude e conhecido como efeito Rapoport Existem regioes do globo onde ha mais especies que outras A riqueza de especies tendem a variar de acordo com a disponibilidade energetica hidrica clima altitude e tambem pelas suas historias evolutivas O valor economico da biodiversidade Editar Floresta e exemplo de epifitismo Ecologos e ambientalistas sao os primeiros a insistir no aspecto economico da proteccao da diversidade biologica Deste modo Edward Osborne Wilson escreveu em 1992 que a biodiversidade e uma das maiores riquezas do planeta e entretanto e a menos reconhecida como tal la biodiversite est l une des plus grandes richesses de la planete et pourtant la moins reconnue comme telle A maioria das pessoas ve a biodiversidade como um reservatorio de recursos que devem ser utilizados para a producao de produtos alimenticios farmaceuticos e cosmeticos Este conceito do gerenciamento de recursos biologicos provavelmente explica a maior parte do medo de se perderem estes recursos devido a reducao da Biodiversidade Entretanto isso e tambem a origem de novos conflitos envolvendo a negociacao da divisao e apropriacao dos recursos naturais Uma estimativa do valor da biodiversidade e uma pre condicao necessaria para qualquer discussao sobre a distribuicao da riqueza da Biodiversidade Estes valores podem ser divididos entre valor intrinseco todas as especies sao importantes intrinsecamente por uma questao de etica valor funcional cada especie tem um papel funcional no ecossistema Por exemplo predadores regulam a populacao de presas plantas fotossintetizantes participam do balanco de gas carbonico na atmosfera etc valor de uso directo muitas especies sao utilizadas directamente pela sociedade humana como alimentos ou como materias primas para producao de bens valor de uso indirecto outras especies sao indirectamente utilizadas pela sociedade Por exemplo criar abelhas em laranjais favorece a polinizacao das flores de laranja resultando numa melhor producao de frutos valor potencial muitas especies podem futuramente ter um uso directo como por exemplo especies de plantas que possuem principios activos a partir dos quais podem ser desenvolvidos medicamentos Em um trabalho publicado na Nature em 1997 Constanza e colaboradores estimaram o valor dos servicos ecologicos prestados pela natureza A ideia geral do trabalho era contabilizar quanto custaria por ano para uma pessoa ou mais por exemplo polinizar as plantas ou ainda quanto custaria para construir um aparato que servisse como mata ciliar a fim de evitar o assoreamento dos rios O trabalho envolveu varios servicos ecologicos e chegou a uma cifra media de 33 000 000 000 000 dolares estadunidenses por ano duas vezes o produto interno bruto mundial Como medir a biodiversidade Editar Do ponto de vista previamente definido nenhuma medida objectiva isolada de biodiversidade e possivel apenas medidas relacionadas com propositos particulares ou aplicacoes Para os conservacionistas praticos essa medida deveria quantificar um valor que e ao mesmo tempo altamente compartilhado entre as pessoas localmente afetadas Para outros uma definicao mais abrangente e mais defensavel economicamente e aquela cujas medidas deveriam permitir a assegurar possibilidades continuadas tanto para a adaptacao quanto para o uso futuro pelas pessoas assegurando uma sustentabilidade ambiental Como consequencia os biologos argumentaram que essa medida e possivelmente associada a variedade de genes Uma vez que nao se pode dizer sempre quais genes sao mais provaveis de serem mais beneficos a melhor escolha para a conservacao ambiental e assegurar a persistencia do maior numero possivel de genes Para os ecologos essa abordagem as vezes e considerada inadequada e muito restrita Inventario de especies Editar A sistematica mede a biodiversidade simplesmente pela distincao entre especies Pelo menos 1 75 milhoes de especies foram descritas entretanto a estimativa do verdadeiro numero de especies existentes varia de 3 6 para mais de 100 milhoes Diz se que o conhecimento das especies e das familias tornou se insuficiente e deve ser suplementado por uma maior compreensao das funcoes interacoes e comunidades Alem disso as trocas de genes que ocorrem entre as especies tendem a adicionar complexidade ao inventario 13 A biodiversidade esta ameacada Editar Ver artigo principal Declinio contemporaneo da biodiversidade mundial Durante as ultimas decadas uma grande erosao da biodiversidade vem sendo observada A maioria dos biologos acredita que uma extincao em massa esta a caminho Apesar de divididos a respeito dos numeros muitos cientistas acreditam que a taxa de perda de especies e maior agora do que em qualquer outra epoca da historia da Terra Alguns estudos mostram que cerca de 12 5 das especies de plantas conhecidas estao sob ameaca de extincao 14 Alguns dizem que cerca de 20 de todas as especies viventes podem desaparecer em 30 anos Quase todos dizem que as perdas sao decorrentes das atividades humanas em particular a destruicao dos habitats de plantas e animais Alguns justificam a situacao nao tanto pelo sobre uso das especies ou pela degradacao do ecossistema quanto pela conversao deles em ecossistemas muito padronizados exemplo monocultura seguida de desmatamento Antes de 1992 outros mostraram que nenhum direito de propriedade ou nenhuma regulamentacao de acesso aos recursos necessariamente leva a diminuicao dos processos de degradacao a menos que haja apoio da comunidade Entre os dissidentes alguns argumentam que nao ha dados suficientes para apoiar a visao de extincao em massa e dizem que extrapolacoes abusivas sao responsaveis pela destruicao global de florestas tropicais recifes de corais mangues e outros habitats ricos No entanto esses nao encontram base cientifica solida para suas alegacoes diante da acumulacao de evidencias sobre o intenso declinio na riqueza biologica do planeta e sobre a destruicao ou degradacao de inumeros ecossistemas Apesar disso ha influentes grupos de pressao economica e politica que alimentam uma ruidosa controversia artificial no intuito deliberado de confundir a opiniao publica A domesticacao de animais e plantas em larga escala e um fator historico de degradacao da biodiversidade gerando a selecao artificial de especies onde alguns seres vivos sao selecionados e protegidos pelo homem em detrimento de outros 15 Manuseio da biodiversidade acao preservacao e protecao Editar Silo Global de Sementes de Svalbard criado em 2008 para conservar ex situ sementes de plantas cultivaveis de todo o mundo 16 Nas ultimas decadas observou se uma preocupacao crescente com questoes ambientais globais devido principalmente a degradacao do meio ambiente e praticas nao sustentaveis Apesar de nao haver consenso quanto ao tamanho e ao significado da extincao atual muitos consideram a biodiversidade essencial 17 Ha basicamente dois tipos principais de opcoes de conservacao conservacao in situ e conservacao ex situ A in situ e geralmente vista como uma estrategia de conservacao elementar Entretanto sua implementacao e as vezes impossivel Por exemplo a destruicao de habitats de especies raras ou ameacadas de extincao as vezes requer um esforco de conservacao ex situ Alem disso a conservacao ex situ pode dar uma solucao reserva para projectos de conservacao in situ Alguns acham que ambos os tipos de conservacao sao necessarios para assegurar uma preservacao apropriada Um exemplo de um esforco de conservacao in situ e a construcao de areas de protecao Um exemplo de um esforco de conservacao ex situ ao contrario seria a plantacao de germoplasma em bancos de sementes Tais esforcos permitem a preservacao de grandes populacoes de plantas com o minimo de erosao genetica A ameaca da diversidade biologica estava entre os topicos mais importantes discutidos na Conferencia Mundial da Organizacao das Nacoes Unidas para o desenvolvimento sustentavel na esperanca de ver a fundacao da Global Conservation Trust para ajudar a manter as colecoes de plantas 18 Estatuto juridico da biodiversidade EditarA biodiversidade deve ser avaliada e sua evolucao analisada atraves de observacoes inventarios conservacao e levada em consideracao nas decisoes politicas Esta comecando a receber uma direcao juridica A relacao Leis e ecossistema e muito antiga e tem consequencias na biodiversidade Esta relacionada aos direitos de propriedade publica e privada Pode definir a protecao de ecossistemas ameacados mas tambem alguns direitos e deveres por exemplo direitos de pesca direitos de caca Leis e especies e um topico mais recente Define especies que devem ser protegidas por causa da ameaca de extincao Algumas pessoas questionam a aplicacao dessas leis Lei e genes tem apenas um seculo Enquanto a abordagem genetica nao e nova domesticacao metodos tradicionais de selecao de plantas o progresso realizado no campo da genetica nos ultimos 20 anos leva a obrigacao de leis mais rigidas Com as novas tecnologias da genetica e da engenharia genetica as pessoas estao pensando sobre o patenteamento de genes processos de patenteamento e um conceito totalmente novo sobre o recurso genetico Um debate muito caloroso hoje em dia procura definir se o recurso e o gene o organismo o DNA ou os processos A convencao de 1972 da UNESCO estabeleceu que os recursos biologicos tais como plantas eram uma heranca comum da humanidade Essas regras provavelmente inspiraram a criacao de grandes bancos publicos de recursos geneticos localizados fora dos paises recursos Novos acordos globais Convencao sobre Diversidade Biologica dao agora direito nacional soberano sobre os recursos biologicos nao propriedade A ideia de conservacao estatica da biodiversidade esta desaparecendo e sendo substituida pela ideia de uma conservacao dinamica atraves da nocao de recurso e inovacao Os novos acordos estabelecem que os paises devem conservar a biodiversidade desenvolver recursos para sustentabilidade e partilhar os beneficios resultantes de seu uso Sob essas novas regras e esperado que o bio prospecto ou colecao de produtos naturais tem que ser permitido pelo pais rico em biodiversidade em troca da divisao dos beneficios Principios soberanos podem depender do que e melhor conhecido como Access and Benefit Sharing Agreements ABAs O espirito da Convencao sobre Biodiversidade implica num consenso informado previo entre o pais fonte e o colector a fim de estabelecer qual recurso sera usado e para que e para decidir um acordo amigavel sobre a divisao de beneficios O bio prospecto pode vir a se tornar um tipo de Biopirataria quando esses principios nao sao respeitados Ver tambem EditarBiodiversidade no Brasil Domesticacao Selecao artificial Desenvolvimento Sustentavel Conservacao ambiental Banco de sementes IUCN Convencao sobre Diversidade Biologica Tratado Internacional sobre Recursos Geneticos de Plantas para Comida e Agricultura Extincao em massa Economia Ambiental Vida selvagem Historia natural Reserva florestal Natureza selvagemReferencias Franco Jose Luiz de Andrade Novembro 2013 O conceito de biodiversidade e a historia da biologia da conservacao da preservacao da wilderness a conservacao da biodiversidade Universidade de Brasilia Brasilia Distrito Federal Brasil Em falta ou vazio url ajuda CARVALHO Jose Candido de Melo A Conservacao da Natureza e Recursos Naturais no Mundo e no Brasil In Simposio sobre Conservacao da Natureza e Restauracao do Ambiente Natural publicado no Suplemento dos Anais da Academia Brasileira de Ciencias vol 41 Rio de Janeiro 30 09 1969 p 7 FRANCO J L A The concept of biodiversity and the history of conservation biology from wilderness preservation to biodiversity conservation Universidade de Brasilia Brasilia Distrito Federal Brasil 2013 a b Soule Michael E What is conservation biology A new synthetic discipline addresses the dynamics and problems of perturbed species communities and ecosystems BioScience 35 11 1985 Conservation Biology Volume 18 N 05 Outubro 2004 ALHO C J L Importancia da biodiversidade para a saude humana uma perspectiva ecologica Dossie Sustentabilidade Scielo Estud av vol 26 no 74 Sao Paulo 2012 a b BRITO M C W Apontamentos sobre a biologia da conservacao Terras Indigenas e Unidades de Conservacao O Desafio das Sobreposicoes Instituto Socioambiental Sao Paulo 2004 Primack R B Rodrigues E 2001 Biologia da Conservacao Editora Planta Londrina 2001 327p FERREIRA H C H CARNEIRO M J Conservacao ambiental turismo e populacao local Caderno EBAPE BR vol 3 no 3 Rio de Janeiro 2005 Tyler Prize 2001 Tyler Laureates Haydee Torres de Oliveira Flavia Torrea julho de 2013 Biodiversidade abordagem de conceitos organizados em esferas que contemplam aspectos de conteudos cientificos valores e atuacao na perspectiva de uma educacao ambiental critica PDF Unesp campus Rio Claro e campus Botucatu USP Ribeirao Pretoe UFSCar Consultado em 3 de agosto de 2017 PIRATELLI FAVORETTO BELLEMO Biologia da Conservacao Uma Ciencia Multidisciplinar S l s n 23 paginas CS1 manut Nomes multiplos lista de autores link Freitas Marcio Luiz Coelho de O valor da biodiversidade PDF Universidade Estadual do Amazonas Consultado em 10 de agosto de 2017 Cristina Vargas Cadermartori Extincao em massa e a crise atual da biodiversidade Licoes do tempo profundo PDF Camardelo Ana Maria Paim setembro de 2016 A conservacao da biodiversidade e o reconhecimento de grupos sociais A formacao de politica ambiental por meio dos conselhos municipais Universidade de Caxias do Sul Brasil Consultado em 3 de agosto de 2017 Mendes Felipe 9 de marco de 2018 O cofre do fim do mundo Isto E Dinheiro Consultado em 17 de julho de 2019 Araujo Miguel 1998 A avaliacao da biodiversidade e conservacao PDF Centro de Ecologia Aplicada Universidade de Evora P 7000 Evora Consultado em 10 de agosto de 2017 Politicas publicas em biodiversidade Conservacao e uso sustentado no pais da megadiversidade www hottopos com Consultado em 10 de agosto de 2017 Ligacoes externas Editar Lista nao exaustiva de nomes associados a biodiversidade de uso costumeiro no Brasil no site do Ministerio do Desenvolvimento Consulta a base de dados de todas as especies de Portugal no site do projecto de biodiversidade de Portugal Portal do ambiente Portal da ecologiaObtida de https pt wikipedia org w index php title Biodiversidade amp oldid 61782128,